Padre Lodi PRECISA DE NÓS!

Postagem revisada

Pessoal, acabo de receber um e-mail do Padre Lodi da Cruz acerca de um post [É proibido dizer que Abortista é Abortista] que publicamos no nosso blog A VIDA SACERDOTAL e que era um post de um outro:

“Prezado Allan

Há uma grande confusão nessa notícia.


A sentença da Turma Julgadora não é “da semana passada”, mas de 16 de agosto de 2005.

Interpusemos recurso ao STF, sem êxito.

A sentença transitou em julgado e já pagamos a indenização por danos morais.

Tenha a bondade de esclarecer isso aos nossos amigos.

Deus lhe pague.

O escravo de Jesus em Maria,

Pe. Luiz Carlos”

COMPARTILHEM ISSO O MÁXIMO POSSÍVEL.

In CHRISTO,
Allan dos Santos.

______________________________________________________


Sacerdote é condenado pela justiça , por chamar uma abortista […] de abortista!!
Um sacerdote católico é condenado pela justiça de Brasília por chamar de “abortista” uma antropóloga que promove o aborto legal. O caso vem repercutindo na mídia brasileira e no exterior. Transcrevemos a nota da agência ACI.
Um tribunal de Brasília abriu um perigoso e para alguns absurdo precedente contra os que defendem a vida no Brasilao condenar a um sacerdote a pagar uma multa por usar a palavra “abortista” para referir-se à antropóloga Débora Diniz Rodrigues, conhecida defensora do aborto e diretora do Instituto de Bioética, Direitos Humanos e Gênero.
Na semana passada, a 1º turma de recursos dos tribunais especiais do DF condenou ao presidente da Associação Pro-vida de Anápolis, Padre Luiz Carlos Lodi da Cruz, a pagar uma indenização de quatro mil e 200 reais por supostos danos morais contra Diniz.
Além disso, os juizes proibiram ao pe. Lodi utilizar a palavra “abortista” para qualificar a quem defende o aborto

Ao conhecer a sentença, o consternado sacerdote não teve outro remédio a não ser perguntar qual “adjetivo utilizar então, para alguém que defende o aborto, pois certamente quem defende o divórcio não se ofende ao ser chamado divorcista, nem o partidário do comunismo por ser chamado comunista”.

Segundo o pe. Lodi, “faltou indicar aos magistrados qual é palavra aceita em nossa língua que tenha o mesmo significado sem ser ofensiva, para designar a quem é abertamente defensor do aborto”.
A sentença foi questionada por sua falta de sustentação lógica e jurídica. A corte de apelações desprezou um pedido de revisão e o único recurso possível para o sacerdote é o Supremo Tribunal Federal (STF).
Em um artigo recente, o pe. Lodi assinalou que a decisão judicial é histórica, pois é a primeira vez que um grupo de juizes condenam a uma entidade de beneficência, sem fins de lucro, a pagar uma quantidade capaz de levá-la à insolvência, ao mesmo tempo, é a primeira vez que uma decisão colegiada impõe silêncio aos que defendem a vida.
Fontes:
Nota de Nithapele:
Para quem não sabe, o Padre Lodi, é um grande defensor da vida e é presidente da Associação Pró-Vida de Anápolis (http://www.providaanapolis.org.br/index1.htm). Esta decisão, coloca a todos os que são Pró-Vida e que utilizam a palavra “ABORTISTA” para definir que é “ABORTISTA” na mira dos tribunais.
Devemos nos mobilizar e escrever para o Tribunal de Justiça do DF e reclamar sobre esta situação. O endereço é:http://www.tjdft.jus.br/fale-conosco
Visite a página e deixe sua reclamação diante desta injustiça.
Advertisements

Deixe seu comentário aqui

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s