Apoio ao bispo de Bauru, SP!

Quantas graças divinas serão derramadas sobre a diocese de Bauru, SP! Quem viver verá como DEUS sustenta quem d’Ele não se envergonha, e não temendo a ira dos ímpios, teme antes a Ira de DEUS!

Dom Caetano Ferrari, bispo da diocese de Bauru, SP.

Tivemos a feliz notícia de que o Excelentíssimo Sr. Bispo de Bauru, estado de São Paulo, Dom Caetano Ferrari, excomungou o Sr. Pe. Roberto Francisco Daniel, segundo as leis canônicas abaixo:

Original latino: Can. 1364 — § 1. Apostata a fide, haereticus vel schismaticus in excommunicationem latae sententiae incurrit, firmo praescripto can. 194, § 1, n. 2; clericus praeterea potest poenis, de quibus in can. 1336, § 1, nn. 1, 2 et 3, puniri.
§ 2. Si diuturna contumacia vel scandali gravitas postulet, aliae poenae addi possunt, non excepta dimissione e statu clericali.
 

Em Português: Cân. 1364 — § 1. Sem prejuízo do cân. 194, § 1, n.° 2, o apóstata da fé, o herege e o cismático incorrem em excomunhão latae sententiae; o clérigo pode ainda
ser punido com as penas referidas no cân. 1336, § 1, ns. l, 2 e 3.
§ 2. Se o exigir a contumácia prolongada ou a gravidade do escândalo, podem
acrescentar-se outras penas, sem exceptuar a demissão do estado clerical.

Leia o comunicado do site oficial da Diocese de Bauru:

É de conhecimento público os pronunciamentos e atitudes do Reverendo Pe. Roberto Francisco Daniel que, em nome da “liberdade de expressão” traiu o compromisso de fidelidade à Igreja a qual ele jurou servir no dia de sua ordenação sacerdotal. Estes atos provocaram forte escândalo e feriram a comunhão eclesial. Sua atitude é incompatível com as obrigações do estado sacerdotal que ele deveria amar, pois foi ele quem solicitou da Igreja a Graça da Ordenação. O Bispo Diocesano com a paciência e caridade de pastor, vem tentando há muito tempo diálogo para superar e resolver de modo fraterno e cristão esta situação. Esgotadas todas as iniciativas e tendo em vista o bem do Povo de Deus, o Bispo Diocesano convocou um padre canonista perito em Direito Penal Canônico, nomeando-o como juiz instrutor para tratar essa questão e aplicar a “Lei da Igreja”, visto que o Pe. Roberto Francisco Daniel recusa qualquer diálogo e colaboração. Mesmo assim, o juiz tentou uma última vez um diálogo com o referido padre que reagiu agressivamente, na Cúria Diocesana, na qual ele recusou qualquer diálogo. Esta tentativa ocorreu na presença de 05 (cinco) membros do Conselho dos Presbíteros.
O referido padre feriu a Igreja com suas declarações consideradas graves contra os dogmas da Fé Católica, contra a moral e pela deliberada recusa de obediência ao seu pastor (obediência esta que prometera no dia de sua ordenação sacerdotal), incorrendo, portanto, no gravíssimo delito de heresia e cisma cuja pena prescrita no cânone 1364, parágrafo primeiro do Código de Direito Canônico é a excomunhão anexa a estes delitos. Nesta grave pena o referido sacerdote incorreu de livre vontade como consequência de seus atos.
A Igreja de Bauru se demonstrou Mãe Paciente quando, por diversas vezes, o chamou fraternalmente ao diálogo para a superação dessa situação por ele criada. Nenhum católico e muito menos um sacerdote pode-se valer do “direito de liberdade de expressão” para atacar a Fé, na qual foi batizado.
Uma das obrigações do Bispo Diocesano é defender a Fé, a Doutrina e a Disciplina da Igreja e, por isso, comunicamos que o padre Roberto Francisco Daniel não pode mais celebrar nenhum ato de culto divino (sacramentos e sacramentais, nem mais receber a Santíssima Eucaristia), pois está excomungado. A partir dessa decisão, o Juiz Instrutor iniciará os procedimentos para a “demissão do estado clerical, que será enviado no final para Roma, de onde deverá vir o Decreto.
Com esta declaração, a Diocese de Bauru entende colocar “um ponto final” nessa dolorosa história.
Rezemos para que o nosso Padroeiro Divino Espírito Santo, “que nos conduz”, ilumine o Pe. Roberto Francisco Daniel para que tenha a coragem da humildade em reconhecer que não é o dono da verdade e se reconcilie com a Igreja, que é “Mãe e Mestra”.
Bauru, 29 de abril de 2013.
Por especial mandado do Bispo Diocesano, assinam os representantes do Conselho Presbiteral Diocesano.

Que o Sr. Bispo e toda a diocese receba nosso apoio! Escrevam cartas, enviem e-mails, visitem-no! Façam tudo o que é possível para mostrar ao senhor bispo que é isso o que nós, pobres leigos, queremos: um guardião da Fé!

Seguem os lugares para que possam escrever:
A assessoria de imprensa da Diocese de Bauru e na Página da Diocese no Facebook.

DEO GRATIAS!
Advertisements

8 thoughts on “Apoio ao bispo de Bauru, SP!

  1. Ridículo. E os padres pedófilos, e os que deviam dinheiro do povo, no banco do vaticano????? Pra esses as bênçãos, e para um padre que lota as igrejas, que estimula as reflexoes no amor a todo próximo…a esse a excomunhao….que DEUS OS PERDOE POR TAMANHA MEDIOCRIDADE.

    Like

  2. Os padres pedófilos e os corruptos deveriam ser também julgados e condenados. Agora, as estimulações reflexivas de amor (safadeza isso sim) desse padreco excomungado revela muito mais a mediocridade e não catolicidade dele e da massa que o segue.

    Like

  3. Os padres pedófilos? Foram afastados e os casos entregues ao Estado.Estimular as "reflexões no amor a todo próximo" é diferente de amar o pecado. Se ama o pecador. Ao pecado somente o ódio.Espero que saiba que o "padre" Beto pregava que era normal um homem casado ter relações com outro homem e uma mulher casada ter relações com outra mulher."ORA, PORRA!!"(Olavo de Carvalho)O bispo pediu que ele retirasse todo conteúdo postado na internet e pedisse desculpas. "Padre" Beto não fez isso e deu no que deu. "Padre" Beto criticou algo que, se não fosse aquilo, ele nem seria padre! O grande hipócrita foi ele, que jurou obediência ao Bispo e não cumpriu.Lembrando QUE QUALQUER PECADO DEVE SER REJEITADO E ODIADO, mas que todo pecador deve ser amado.Pax et Bonum!!

    Like

  4. Que Deus te perdoe por tamanha burrice e imbecilidade.A heresia se dá de forma puramente planejada. Ninguém criaria uma heresia por acaso. Estuda-se, separa algumas ideias e a partir daí formula-se uma nova ideia teológica. No caso da pedofilia, estamos falando de um pecado, que, EXCLUINDO o uso da lei canônica e civil, necessitaria apenas da confissão para a reabilitação, enquanto a heresia, há de se reaver as ideias formuladas, que, caso não acontece, dá-se então a excomunhão. O padre em questão continuou com suas ideias, como Boff e Lutero continuaram, mas se tivesse feito como Galileu, não teria sido excomungado.INTRODUZINDO o uso da lei, um padre pedófilo deve ir para a cadeia e não unicamente excomungado.

    Like

  5. A Igreja não passa a mao em ninguém… Todos teremos nossa paga, seja aqui ou no céu, diante de Deus… Estimular doutrina divergente da doutrina católica, criando cismas e divergências é passível de excomunhão, sim! Vale lembrar que foi dado ao Pe. Beto inúmeras oportunidades de se retratar! Excomunhão muito bem aplicada!!

    Like

  6. "Padre que estimula as reflexões do amor???", ora p@#$!! Que que é isso! Pe. Beto é um falastrão que mereceu ser excomungado….!! Aos padres que realizam atos pecaminosos, estes certamente terão sua paga diante de Deus.

    Like

Deixe seu comentário aqui

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s