Como atrair o Espírito Santo?

Pe. María Eugenio del Niño Jesús, OCD

Nos primeiro séculos da igreja, a ação do  ESPÍRITO SANTO nas almas e na igreja adotava formas exteriores que se manifestavam em plena luz. O dia de Pentecostes o ESPÍRITO SANTO descende em forma de línguas de fogo, toma possessão dos apóstolos e, por meio deles, da Igreja. Afirmou sua presença pela transformação que experimentaram, e seu poder por todas suas obras. Com frequência intervia na vida da Igreja… Era uma pessoa vivente no seio da Igreja e reconhecido como tal: Nos pareceu a nós e ao ESPÍRITO SANTO, escreviam os apóstolos. Com isso faziam alusão, com efeito, a sua iluminação e a sua decisão, que se manifestavam exteriormente.

Desde então parece que o ESPÍRITO SANTO se ocultou pregressivamente nas profundidades da Igreja e das almas. Não sai desta escuridão mais que em raras manifestações exteriores. Certamente, não há uma decadência de seu poder e atividade. A mudança não concerne mais que a seus modos de agir. Sempre estávivo em nós, prestes a difundir-se, e nós sempre temos seus dons para receber seu sopro. Mas seja porque se há ocultado ou, melhor dizendo, porque, menos fervorosa e inclinada desde a terra, a humanidade não há pensado em servir-se de Sua ação, é um fato fácil de comprovar que o ESPÍRITO SANTO se há convertido não só em um DEUS escondido, senão também em um DEUS desconhecido, e que a ciência espiritual que pode servir-se de seu poder pelos dons há sido ignorada durante longo tempo pela maioria dos cristãos.
A ciência mística – pois tal é seu nome – há sido, inclusive, desacreditada, quando mesmo menosprezada, nos ambientes sinceramente cristãos. “Obra da imaginação!”, “ilusões doentias!”, se dizia.
A esta ciência mística devolveu sua honra. O frio jansenismo há desaparecido. O Espírito de amor pode soprar de novo nas almas. O coração divino há manifestado. Santa Teresa do Menino Jesus nos há ensinado um caminho de infância que conduz a chama de amor e procura uma legião de almas pequenas, vítimas da misericórdia. O ESPÍRITO SANTO vive na Igreja, sua vida se difunde. Cristão fervorosos, inclusive incrédulos, procuram esta vida, uns com um amor esclarecido e já ardente, outros com sua dolorosa inquietude.
Partindo do fato de que a perfeição está no Reinado perfeito de DEUS em nós pelo ESPÍRITO SANTO, toda a ciência mística está na solução deste problema prático: como atrair o sopro do ESPÍRITO e como entregar-se depois e cooperar a sua ação invasora? É certo que o ESPÍRITO SANTO é soberanamente livre em seus dons e nada pode limitar ou diminuir sua liberdade divina. Contudo, há disposições que exercem uma atração quase irresistível sobre sua misericórdia, e outras que Ele exige como cooperação ativa a sua ação.
Há três disposições que correspondem a três leis ou exigências de toda ação de DEUS na alma. Estas disposições fundamentais, que regulam toda a cooperação da alma e que irão aperfeiçoando-se a medida que a ação divina se desenvolva, são elas o dom de sim, a humildade e o silêncio.
__________________________________

PARA CITAR ESTA TRADUÇÃO:

“Como atrair o ESPÍRITO SANTO?”, 2013, trad. br. por Priscila Custódio Lopes, Poços de Caldas, MG, Brasil, out. 2013.
de: “http://sacerdotibus.blogspot.com/2011/08/como-atrair-o-espirito-santo.html”, 15 de outubro de 2013.

CRÍTICAS E CORREÇÕES SÃO BEM-VINDAS:

allan.santosbr@gmail.com

Advertisements

Deixe seu comentário aqui

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s